O fim de mais um Satélite de Observação Terrestre: ALOS

Depois do fim inesperado do satélite Sino-Brasileiro CBERS-2B em maio do ano passado (Comitê sino-brasileiro anuncia o fim das operações do satélite CBERS-2B) que distribuiu milhares de imagens gratuitamente, agora chegou a vez do satélite japonês ALOS (Daichi)conforme a carta publicada pela Agência Espacial do Japão (JAXA):
27 de abril de 2011
Caros pesquisadores ALOS,
É lamentável para nós, informá-los que o Advanced Land Observing Satellite (ALOS) foi encerrado em 23 de abril devido à avaria de geração de energia solar.
Por volta das 7h30 do dia 22 de abril (JST, na manhã da última sexta-feira), descobrimos que ALOS foi movido para o modo de baixo consumo de energia, que é o modo seguro do satélite para minimizar o consumo de energia para que ele possa sobreviver. Este modo não permiti que o ALOS faça a observação da Terra. Apesar da tentativa de recuperar o satélite a partir deste modo, no momento não podemos atestar o bom sinal do satélite (baixa geração de energia e nenhum sinal do ALOS). Continuaremos a enviar comandos para ativar o ALOS e monitorar se ocorre alguma reação do satélite para mais dias. No entanto, haveria pouca possibilidade de recuperação.
Depois que o  ALOS foi lançado, no dia 24 de janeiro de 2006, foi operada há 5 anos e 3 meses, o que ultrapassa a vida útil de três anos. Acreditamos que o ALOS tem vindo a desempenhar um papel importante na comunidade internacional, em muitos campos de aplicação. Apesar de que novos dados não estar]ao disponíveis, esperamos que os dados já adquiridos, possam contribuir para a pesquisa da ciência da terra e promover a observação da Terra de forma prática e internacionalmente. Neste momento, gostaríamos de expressar nossos sinceros agradecimentos a suas colaborações.
Continuaremos a investigar a causa deste desastre e tomar as medidas necessárias para os satélites futuros, bem como realizar os melhores esforços para a aceleração do lançamento do ALOS-2. Nós gostaríamos de manter nossa boa parceria  com você nos campos de observação da Terra.
Voltaremos brevemente com o ALOS-2/PALSAR-2 em 2013.”
E como desgraça pouca é bobagem, outra notícia problemática, já que o IBGE fornecia imagens do ALOS a baixo custo para pesquisas:

Término do Acordo de Cooperação
Prezados Clientes, informamos o término do acordo de cooperação científica entre o IBGE e a Alaska Satellite Facility ASF, que estabelecia o IBGE como responsável pela distribuição das imagens ALOS (Advanced Land Observing Satellite) para órgãos dos governos federal, estadual e municipal, instituições de pesquisa e demais usuários não comerciais do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 5 =

74 − 70 =