6 anos - mais de 25 turmas formadas - 100% presencial - aulas práticas - São Paulo/SP e in Company

Calendar

São Paulo - SP / Brasil.

sexta-feira, junho 27, 2014

Lançamento do QGIS 2.4 - Chugiak!


Chegou! Foi lançado hoje o QGIS 2.4 Chugiak! (14:00-UTC)
Por enquanto só a massa sovada do pão (código-fonte), quem tiver habilidades culinárias (conhecimentos de programação) pode "assá-la" (compilar o código) usando o CMake.
Até segunda deve começar a serem disponibilizados os pãezinhos quentinhos (binários compilados) nos sabores Windows, Ubuntu Linux e Mac OSX!
Nós da Comunidade QGIS Brasil conseguimos traduzir para o português brasileiro (pt_BR) quase 100% do programa e estamos na finalização da tradução do Guia do Usuário e da página Web oficial do QGIS também!

quarta-feira, junho 11, 2014

Razões para se utilizar o QGIS

Censo de usuários do QGIS no Brasil. 10/06/2014.


Aqui estão alguns motivos para você usar o QGIS:

  1. É livre, como em lanche grátis. Instalando e usando ele custa para você a grande quantia de zero reais! Sem pagamento inicial, sem pagamentos posteriores, ou seja, absolutamente nada! A licença garante o uso livre e sem quaisquer custos.
  2. É livre, como em liberdade. Se você necessitar de funcionalidades extras no QGIS você pode fazer mais do que só ter esperanças de que sejam incorporadas no próximo lançamento. Você pode dar suporte ao desenvolvimento de uma funcionalidade ou adicioná-la você mesmo se tiver habilidade em Programação.
  3. Está em constante desenvolvimento. Porque qualquer um pode adicionar novas funções e melhorar as já existentes, o QGIS nunca estagnará. O desenvolvimento de uma nova ferramenta pode acontecer tão rápido quanto você precisar.
  4. Ajuda e documentação extensivas estão disponíveis. Se você não está preso a nada, você pode recorrer à extensa documentação, ao seu colega usuário de QGIS ou algum dos Desenvolvedores e às Listas de Discussão do QGIS na Web.
  5. Multiplataforma. O QGIS pode ser instalado em Sistemas Mac OSX, Windows e Linux e Android*. Também tem versões para Sistemas Windows 32 bits (3 GB de RAM) e 64 bits (192 GB RAM).
  6. Base sólida. Uma grande quantidade de empresas de consultoria e treinamento tem seus modelos de negócios embasados exclusivamente em programas Open Source, sendo que as que trabalham com SIG usam e participam do desenvolvimento do QGIS como ferramenta de escritório no mundo todo.
  7. Número de usuários crescente. Devido o QGIS ser um programa amigável e eficiente, um número cada vez maior de usuários está adotando ele como seu SIG de escritório. Instituições públicas como INCRA, IBGE, ECT-Correios, MDA (Programa Terra Legal), MMA (CAR) e IBAMA, também adotaram o QGIS como SIG para a produção de mapas, análise de dados, publicação e para gerenciar Servidores de Mapas na Web (WMS) e conexão com bancos de dados espaciais livres com o PostGIS.
  8. Comunidade Acadêmica. O QGIS está sendo usado por Universidades e Colégios Técnicos como ferramenta de aprendizado de Geoprocessamento e Sistemas de Informações Geográficas (GIS), na confecção de Mapas e na produção Científica (com publicação de artigos, teses e dissertações) utilizando o QGIS. Grupos de Pesquisa nas Universidades UFSM-RS, UFMS, UFSC e USP estão usando o QGIS.
  9. Ainda tem mais por vir! aguarde ...
Acesse o site oficial e conheça mais sobre o Projeto QGIS: http://www.qgis.org

Comparativo entre o QGIS e outros SIGs

Mais uma vez vem ao debate a estória sobre qual o melhor programa de SIG?
Ou quem é melhor: o QGIS ou o ArcGIS? (e porque não o MapInfo, o Global Mapper, o Geomedia, etc.).
Talvez seja por força de justificar a aquisição ou adoção de um programa por parte de uma Empresa ou Instituição (no caso das públicas isso é recorrente, pois tem a recomendação do uso de "softwares livres").
Eu usava o ArcInfo Workstation em estação Unix em 1996 e no PC o IDRISI for DOS e ArcView 3 com Windows 3.11 e mais tarde o NT 4.0 o QGIS só veio em 2002 (bem limitado).
O QGIS ganhou substância com o lançamento da versão 1.0 "Kore" (ainda usava o nome de Quantum GIS e o sobrenome de alguma lua de Saturno ou Júpiter).
Desde o nascimento, o QGIS tinha a habilidade de se conectar (sem muita integração) ao GRASS GIS e o servidor de banco de dados PostgreSQL com sua extensão espacial PostGIS (realmente, era essa a sua finalidade: ser um visualizador gráfico de dados armazenados em PostGIS).
Também usava o formato de arquivos geoespaciais Shapefile (arquivo de armazenamento vetorial) da ESRI, mas que havia sido aberto pelo acordo do Open Geospatial Consortium (OGC - padrões abertos de dados geoespaciais OpenGIS) e o Geotiff para armazenamento de dados raster (Imagens / Matrizes) também OpenGIS.
Ele faz parte dos programas geoespaciais Open Source de desenvolvimento colaborativo com suporte e disseminação da Fundação Geoespacial (OSGeo).
Com o lançamento da versão 2.0 - Dufour, o QGIS cresceu em forma e conteúdo, passando a rivalizar com os programas líderes de mercado, como se auto intitula o ArcGIS da ESRI.
... Fontes:
http://qgis.org/pt_BR/site
http://qgisbrasil.org
http://www.qgistutorials.com/en/index.html
http://en.wikipedia.org/wiki/QGIS
http://www.osgeo.org

sexta-feira, maio 23, 2014

Cessou o ciclo de desenvolvimento do QGIS 2.3


Olá a todos,

Eu gostaria de lembrar a todos que o ciclo de desenvolvimento da versão 2.3 do QGIS terminou hoje às 12:00 UTC. Estamos agora na estrada para o lançamento da versão 2.4 em 20-06-2014 (quase 28 dias; Veja também no roteiro de desenvolvimento).
Agora nós, a Comunidade, precisamos preparar o QGIS para lançamento. Novos recursos não serão adicionados mais.

Usuários, se não começaram ainda, devem agora começar os testes extensivos da versão Master e relatar os bugs (erros/falhas) no hub.
Desenvolvedores devem mover seu foco de criação de novos recursos para correção de bugs.
Tradutores podem continuar seu trabalho (o Werner atualizou as traduções na versão Master. Obrigado!).
Note que isto pode ser um processo incremental com – embora esteja o recurso paralisado – correções de bugs que ainda podem alterar ou adicionar novas strings para tradução.

Os nightly builds de teste do QGIS disponível para Windows, Mac OSX e Linux (Debian e Ubuntu) agora são efetivamente instantâneos do que vai ser lançado. Exceto é claro para os bugs que vão ser corrigidos até o dia do lançamento.
Para Windows também continuarão a ter instantâneos semanais do instalador autônomo que pode servir como Release Candidate.
Vamos prosseguir trabalhando juntos para fazer do QGIS 2.4 outro grande lançamento.

Jürgen E. Fischer

QGIS PSC member (Release Manager)

terça-feira, maio 06, 2014

terça-feira, abril 29, 2014

Receptores GNSS com modo RTK de baixo custo

Um interessante equipamento de baixo custo (kit por US$2.500 em pré-lançamento no site) que agrega um aparelho de alta precisão um receptor GNSS com modo RTK (Posicionamento Cinemático em Tempo Real - GPS mais Rádio para comunicação e correção entre Base e Móvel).
O Lodestar é um sistema de campo de alta precisão que utiliza a tecnologia GPS RTK Piksi.
Ele conecta seu computador, tablet ou outros dispositivos móveis em nossa plataforma.
  1. Robusto e resistente à água;
  2. Bluetooth, USB e conectividade serial;
  3. Formato pequeno - portátil ou montagem em bastão;
  4. Use como estação-base ou rover (móvel).

Piksi é receptor GPS de baixo custo e alta precisão com RTK (Posicionamento Cinemático em Tempo Real com Correção Diferencial).
Projetado para integração em seu sistema, o Piksi OEM proporciona alta precisão para uma série de aplicações. 
  1. Precisão de centímetros;
  2. Software Open Source (Peregrine*);
  3. Taxa de saída solução rápida (50Hz);
  4. Consumo de energia Best-in-class (0.5W).
Nossa plataforma de GPS fornece a você os melhores programas e aplicativos para qualquer tarefa de GIS e mapeamento, para agricultura e controle de máquinas (VANTs/Drones).
Temos parceria com especialistas da indústria e desenvolvedores para oferecer soluções sob medida para a sua indústria.
Aplicativos sob medida, não um tamanho único para todas as soluções, crie seus próprios aplicativos para trabalhar com o Lodestar.
* Peregrine é um software Open Source para receptores GNSS rápido e flexível. Ele pode ser usado como um aplicativo independente para pós-processamento de dados GNSS de caminhamento para soluções PVT (Position/Velocity/Timeou de dentro do IPython como um kit de ferramentas para exploração de dados GNSS. 
Peregrine é escrito em Python para a flexibilidade e facilidade de desenvolvimento e usa a biblioteca em C libswiftnav para a velocidade.

domingo, abril 20, 2014

Base Cartográfica Contínua do Brasil na escala 1:250.000 - BC250


1.   Objetivos
O projeto BC250 objetiva prover a sociedade de um mapeamento planialtimétrico de todo o território brasileiro, na escala de 1:250.000, através de uma base cartográfica contínua, compatível com os requisitos de acurácia do Sistema Cartográfico Nacional (SCN) e adequada aos padrões e normas da Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais (INDE).
2.   Descrição do produto
Este produto do mapeamento terrestre corresponde à representação cartográfica, na forma de um conjunto de dados geoespacias para a escala de 1:250.000, dos elementos geográficos de referência do território nacional.
O produto possui uma cobertura que abrange todo o território nacional e utiliza como insumo imagens de satélite, informações obtidas em campo levantadas pelas unidades descentralizadas do IBGE, bem como informações produzidas por órgãos setoriais dos governos federal, estaduais e municipais.
Estão contempladas as seguintes categorias de informação: Hidrografia, Sistema de Transporte, Energia e Comunicações, Abastecimento de Água e Saneamento Básico, Estrutura Econômica, Localidades e Limites.
3.   Características técnicas
O produto BC250 segue o padrão de estruturação e modelo de dados geoespaciais, definido pela CONCAR para a INDE, da Especificação Técnica para Estruturação de Dados Geoespaciais Vetoriais (ET-EDGV), em sua versão 2.0.
Os dados estão armazenados no sistema de coordenadas geográficas, com referencial geodésico SIRGAS 2000. Como forma disponibilização à sociedade foram gerados arquivos nos formatos Geodatabase (ESRI), dump do PostGIS (para o QGIS), bem como criado o acesso para consumo das informações por geoserviços através da página da INDE.
4.   Diferenciais da Versão
Primeira versão em um único conjunto de dados, padronizado, disponível para todo o território nacional na escala de 1:250.000.

sábado, abril 19, 2014

Seminário online sobre Geoestatística Aplicada

MundoGEO e Oficina de Textos convidam você para participar de um seminário online sobre Geoestatística Aplicada.

Com inscrições abertas e gratuitas, o webinar vai acontecer no dia 29 de abril, a partir das 14h30.
Na palestra serão abordados os conceitos fundamentais da geoestatística, cálculo e modelagem de variogramas experimentais, estimativas geoestatísticas lineares e não lineares, erros e incertezas, simulações estocásticas e interpolação de variáveis categóricas com mapeamento da zona de incerteza, além de exemplos de aplicações.
O palestrante será Jorge Kazuo Yamamoto, formado em Geologia pelo Instituto de Geociências – USP, em 1976. Geólogo pesquisador do IPT entre 1977-1989. Atualmente é professor titular do departamento de Geologia Sedimentar e Ambiental do Instituto de Geociências da USP.